terça-feira, Junho 26

Feelings of a lonesome night

Só Deus sabe a razão das coisas,
e só quando encontrar com Ele, Ele irá me explicar.
Mas ainda assim, fico aqui padecendo desta curiosidade hoje quase mórbida,
implorando por justificativas.
É maçante ouvir que as coisas acontecem como têm de ser.
Hoje nasci de novo, mas morri um pouco.
E agora estou só, desejando braços para me aquecer até que eu durma,
e mais uma vez me falta coragem de pedir, nem mesmo à Deus,
a não ser desculpas
...
O cigarro é então minha única companhia.
Ele não me abraça nem aquece,
mas ao menos me ilude mais um pouco.
Voltar no tempo não sei se queria,
pois seria viver tudo mais uma vez.
...
Apenas meu coração quis gritar
e no entanto mandou embora os que poderíam acalmá-lo.
Sinto meu corpo travar-se pouco a pouco ainda mais do que antes,
e a brisa fria em meus pés apenas me angustia ainda mais.
Sinto fraqueze. Por que não me permito admitir?
Sinto uma solidão antiga e antes mascarada corromper meu corpo com força total.
Tanto que quero milhões de coisas ao mesmo tempo.
...
E ao mesmo tempo, nada além de um abraço que me segurasse até que eu durma.
Mas isso não vai acontecer.
Afinal, só Deus sabe o porque das coisas,
e alguma razão ele tem para que eu estaja só,
só com partes de mim que antes não conhecia, ou não admitia.
Só eu e este eu desconhecido, enfrentando-se
e buscando este porque que nunca virá.

quarta-feira, Junho 20

There's no music in the background, though there shoul be.
I can even hear my heart beat, pounding, pumping blood through my body.
I can feel the warmth from the night behind its cold breeze.
And I can feel it all over again following the chills that run down my spine.
So tell me, what is left to be done when you run out of thoughts,
when the mind is dominated by a blank feeling, by a white wall?
Let the body rest, some will say.
But then again the brain is flourishing with images taht can barely be translated into words
and one might simply think: give it all in and open it all up - it's only you that is willing to come out of the shadows
to enjoy your own company.

terça-feira, Junho 19

Mude
mas comece devagar,
porque a direção é mais importante que a velocidade.
Sente-se em outra cadeira, no outro lado da mesa.
Mais tarde, mude de mesa.
Quando sair, procure andar pelo outro lado da rua.
Depois, mude de caminho, ande por outras ruas,
calmamente, observando com atenção
os lugares por onde você passa.
Tome outros ônibus.
Mude por uns tempos o estilo das roupas.
Dê os seus sapatos velhos.
Procure andar descalço alguns dias.
Tire uma tarde inteira para passear livremente na praia,
ou no parque, e ouvir o canto dos passarinhos.
Veja o mundo de outras perspectivas.
Abra e feche as gavetas e portas com a mão esquerda.
Durma no outro lado da cama...
depois, procure dormir em outras camas.
Assista a outros programas de tv,
compre outros jornais...
leia outros livros,

Viva outros romances.
Não faça do hábito um estilo de vida.
Ame a novidade.
Durma mais tarde.
Durma mais cedo.

Aprenda uma palavra nova por dia
numa outra língua.
Corrija a postura.
Coma um pouco menos,
escolha comidas diferentes,
novos temperos, novas cores,
novas delícias.

Tente o novo todo dia.
o novo lado, o novo método, o novo sabor,
o novo jeito, o novo prazer, o novo amor.
a nova vida.

Tente.
Busque novos amigos.
Tente novos amores.
Faça novas relações.
Almoce em outros locais,
vá a outros restaurantes,
tome outro tipo de bebida,
compre pão em outra padaria.
Almoce mais cedo, jante mais tarde ou vice-versa.
Escolha outro mercado...
outra marca de sabonete, outro creme dental...
tome banho em novos horários.
Use canetas de outras cores.
Vá passear em outros lugares.

Ame muito, cada vez mais,
de modos diferentes.
Troque de bolsa, de carteira, de malas,
troque de carro, compre novos óculos,
escreva outras poesias.
Jogue os velhos relógios, quebre delicadamente
esses horrorosos despertadores.
Abra conta em outro banco.
Vá a outros cinemas, outros cabeleireiros, outros teatros,
visite novos museus.

Mude.
Lembre-se de que a Vida é uma só.
E pense seriamente em arrumar um outro emprego,
uma nova ocupação, um trabalho mais light,
mais prazeroso, mais digno, mais humano.
Se você não encontrar razões para ser livre, invente-as.
Seja criativo.
E aproveite para fazer uma viagem despretensiosa,
longa, se possível sem destino.
Experimente coisas novas.
Troque novamente. Mude, de novo.
Experimente outra vez.
Você certamente conhecerá coisas melhores
e coisas piores do que as já conhecidas,
mas não é isso o que importa.
O mais importante é a mudança, o movimento,
o dinamismo, a energia.
Só o que está morto não muda !
Repito por pura alegria de viver:
a salvação é pelo risco, sem o qual a vida não vale a pena!!!!

Clarice Lispector

domingo, Junho 17

Sexo é definitivamente uma das coisas mais importantes na vida. Mas não sexo por sexo - qualidade e segurança são fundamentais e indiscutíveis. Talvez o grande problema seja que nem sempre se tem sexo na hora que realmente se precisa. Estou falando de sexo a dois, homem e mulher, longas preliminares, penetração, movimentos de vai-e-vem, palarinhas sussuradas aos ouvidos, muitas mãos pra lá e pra cá, muitos beijos molhados, mordidos, chupados, pedidos e roubados, culminando em orgasmos intensos que nada mais são do que a desculpa perfeita para começar tudo de novo, entendeu? Pois é, é esse tipo de sexo que deveríamos poder ter sempre que a vontade batesse. Porque? Para que as pessoas tivessem um humor melhor, para que cada um gostasse mais de sí próprio e para ficar sexualmente satisfeito, ora! Pessoas bem-comidas por pessoas legais, estejam elas involvidas ou não emocionalmente, estão sempre melhor do que pessoas não-comidas ou mau-comidas (sim, é pior ser mau-comida do que não comida).

O pior sentimento que pode acometer um 'serumano' é o de abstinência involuntária. Ela dá à pessoa um look meio desligado, meio 'fora do ar', mas na realidade, ela está gerando imagens no cérebro da pessoa que a mantém completamente concentrada naquilo que gostaria de estar fazendo mas não pode, entendeu?

Não, eu não conheço nenhuma solução para esta questão, além das já utilizadas. A única que me ocorre é que as mulheres deveríam casar virgens para não ter que passar por estes suplícios, mas agora é tarde.

Tudo bem, já pensei demais por hoje, fui longe. Agora é hora de voltar a ser uma pessoa séria e comedida. ...Se é que vou conseguir me concentrar nisso.

segunda-feira, Junho 11

Blank minds live longer because they don't understands the effects of comunication.
Just think it out loud, and you'll become history!
"Não importa o que tem que ser dito,
desde que seja dito claramente e com intenções limpas.
Não importa o efeito que isso venha a ter,
mas sim o seu real objetivo.
Portanto diga.
Não se importe com o que vou pensar ou como vou agir.
Se sua intenção é digna e sua ação justa,
mais cedo ou mais tarde saberei compreender.
E então poderei admitir que estava errado."